30 de janeiro de 2017

A primeira noite do resto da vida de Josh Klinghoffer

John Frusciante em 1997.

Josh Klinghoffer respondeu a fã Iliana pelo Josh Mail sobre um "momento memorável" vivido por ele. A pergunta foi respondida após o show dos Red Hot Chili Peppers em Houston no Texas em 07 de janeiro de 2016. Nela, ele falou sobre 'a primeira noite do resto de sua vida' onde viu o Thelonious Monster tocando com John Frusciante e Flea em 1997.

"Eu tive muita sorte em ter muitas experiências incríveis na música. Só tocar um show com os amigos com quem eu toquei é absoluta e espantosamente incrível. Assistir Jack Irons tocar conosco esta noite e depois sentar do lado dele no ônibus de volta pro hotel, inacreditável. Eu contarei essa historinha já que recentemente foi o aniversário de 20 anos dela.

 Eu fui com um dos meus amigos íntimos Brian e sua irmã ver o Thelonious Monster tocar no Delancey Street Foundation em Hollywood. Tenho quase certeza que foi em 03 de janeiro de 1997. A banda era Bob, Pete, Dix Denny, Flea e John F. John estava usando uma camisa do Sex Pistols em que ele tinha riscado o nome da banda e substituído por 'John F.'. Era a primeira vez que eu conhecia aqueles caras. John não tinha uma correia então ele tocava sentado no chão. Era um lugar atípico para um show de rock. Foi mágico para o pequeno eu de 17 anos. Meio que foi a primeira noite do resto da minha vida."


Em outro Josh Mail recente, Josh Klinghoffer relembrou a composição da música "Discotheque" do Dot Hacker - acreditando que o processo ocorreu na garagem de John Frusciante.

"Eu acredito que essa música nasceu, na garagem do John F. Eu acho que na época eu estava gravando algumas demos na casa dele enquanto ele estava fora da cidade. Eram apenas os quatro acordes iniciais e a linha de baixo, no começo. Por anos, eu guardei essa pequena gravação. Quando a Dot Hacker se formou, eu mostrei a eles e ela se tornou uma canção. Nós adicionamos as outras partes, onde os acordes mudam, etc. Essa também sempre foi uma das minhas favoritas de tocar ao vivo. Fico feliz que você goste das letras. Eu sei o que estou pensando quando as falo, mas eu também acho que seja um exemplo maravilhoso de mim também tendo medo de ser mais direto com as letras, então eu escolho ser mais obscuro tanto em conteúdo como em articulação. "Esse olhar nos seus olhos apocalípticos", acho muito ruim dizer isso. Eu queria dizer 'Aquele olhar na Europa, eu...'. Ao invés de realmente seguir o caminho lírico que eu queria para a música, eu parei pra almoçar, ou comecei a fazer outra coisa. Eu ainda amo essa música, mas... sei lá. Talvez eu ajeite algumas coisas na letra para a Edição de Luxo de 20 anos do Inhibition. Eu gosto do verso 'Nós iremos nos secar no reino', mas nem dá pra escutar ela na gravação."


Tradução: Pedro Tavares
Fonte: Josh Klinghoffer Unofficial Fansite

Nenhum comentário:

Postar um comentário