5 de outubro de 2018

A história de "Give It Away" dos Red Hot Chili Peppers


"'Give It Away' surgiu de uma jam enquanto Anthony estava sentado na cadeira do outro lado da sala onde ele ficava escrevendo em seus cadernos e cantando para si mesmo. Eu nunca esquecerei da maneira como ele se levantou, como se estivesse hipnotizado, depois caminhou até nós bem devagar, como se fosse um sonâmbulo e quando ele chegou ao microfone, ele começou a falar "Give it away, give it away, give it away now". Isso nos fez sorrir, foi muito bom.

A ideia da guitarra tocar a tônica, depois a quarte e daí descer cromaticamente até a terça menor veio de "Sweat Loaf" do Butthole Surfers, que foi tirada de "Sweet Leaf" do Black Sabbath. É por isso que no final da música, eu começo a tocar Sweet Leaf. Na minha cabeça, a piada era que Anthony estava cantando "entregue", então no fim da música, eu entrego a fonte daquele riff de guitarra, Sweet Leaf. Atualmente em shows, nós terminamos nosso repertório com a banda inteira tocando aquela poderosa progressão."

- John Frusciante - Manuscritos de Greatest Hits.

1 de outubro de 2018

Frusciante Collection 23: CD Sampler e Song to Sing When I'm Lonely CD Single



Para quem não acompanhou, o último Frusciante Collection trouxe uma análise completa do álbum Shadows Collide With People. Se você não conferiu, poderá acessar a postagem clicando aqui.

Aproveitando ainda a era Shadows Collide With People, trazemos hoje dois CDs raríssimos para análise, Sampler e o single de Song to Sing When I'm Lonely.

Para quem não conhece esse primeiro formato, um disco Sampler é um álbum de compilação geralmente oferecido a um preço baixo, para exibir uma seleção daquele determinado artista ou de uma dada gravadora.

No caso de John Frusciante, o disco Sampler nada mais é que um CD promocional lançado apenas para promover algumas músicas do álbum Shadows Collide With People. Nele, temos as músicas Song to Sing When I'm Lonely, Carvel (uma versão menor, sem aquele início marcante da versão original) e Wednesday's Song. Seguem as fotos:




Por outro lado, temos o CD single de Song to Sing When I'm Lonely, que também é outro CD promocional que serviu para promover a faixa em questão. O disco traz apenas a faixa título, não possuindo nenhuma outra canção do álbum ou b-sides:





Vale lembrar que esses CDs são todos promocionais, tendo sido distribuídos à época de maneira gratuita pela gravadora (Warner Bros. Records), sendo proibida a sua comercialização. Contudo, apesar de o aviso estar contido no próprio álbum, o mesmo é vendido normalmente por um preço baixo no mercado paralelo, chegando a custar aproximadamente o valor de R$ 30,00, em conversão direta. Além disso, importante destacar que os discos nesse formato não possuem uma arte elaborada, haja vista que o intuito do artista é de unicamente divulgar as canções.

No mais, é isso. Deixo vocês com as mídias aqui apresentadas. Até o próximo Frusciante Collection!


Curtiu essa publicação? Deixe o seu comentário!

22 de setembro de 2018

A história de "Soul To Squeeze" dos Red Hot Chili Peppers


"Minha primeira memória de Soul to Squeeze é da cozinha de um avião saindo do Japão em direção a Europa em janeiro de 1990. Anthony tinha feito a letra e estava cantando-a com a melodia da estrofe de "Who Says a Dance Band" ("Who Says a Funk Band Can't Play Rock") do Funkadelic. Eu (parte muito bagunçada) ... progressão de acordes... trabalhar com aquela melodia e transformá-la em algo novo que fosse virtualmente diferente de "Who Says a Dance Band".

Alguns dias depois, durante uma passagem de som em Londres, eu escutei Flea tocando a linha de baixo que agora conhecemos como a ponte de Soul to Squeeze. Eu achei aquilo incrível, então aprendi rapidamente e mostrei pra ele uns 8 meses depois quando montamos a música com o grupo todo. No estúdio, eu toquei o slide da guitarra usando um vidro de pimenta vazio."

- John Frusciante - Manuscritos de Greatest Hits.