18 de janeiro de 2020

Josh Klinghoffer prefere não refletir sobre o Chili Peppers mas nega ressentimento


Em entrevista a Justin Becker da Ultimate-Guitar, Josh Klinghoffer falou publicamente pela primeira vez desde os acontecimentos no Red Hot Chili Peppers. O músico não quis nesse momento refletir sobre as lições que aprendeu nos 10 anos na banda - porém, negou possuir ressentimento dos seus ex-colegas de banda ou de John Frusciante.



Quais são algumas das lições que você vai levar dos seus anos com o Red Hot Chili Peppers?

“Me pergunte em outro momento”

[...]

Há algum ressentimento entre você e o pessoal do RHCP e / ou John?

"Acho que não. Não de minha parte”



No bate-papo, Klinghoffer também falou sobre as peças de guitarra que mais se orgulha de ter contribuído na discografia do Red Hot Chili Peppers e de toda sua carreira.

Existe uma música, um riff ou um solo que você mais se orgulha de contribuir para a lista de músicas do RHCP? Que tal ao longo de toda a sua carreira?

"Do ponto de vista da guitarra? Talvez 'The Longest Wave' ou o final de 'Goodbye Angels.' O solo de 'Dark Necessities' é bom. Eu ainda tenho uma queda pela música 'Never Is a Long Time', mas ninguém a conhece. 'First in Forever' do segundo disco de Dot Hacker ainda é uma das minhas músicas favoritas."




Tradução: Eloá Otrenti
Imagem: Dave L - Invisible-Movement
Agradecimento: Ana Paula Machado Mancini
Fonte: Ultimate-Guitar - Leia a entrevista completa!

16 de janeiro de 2020

Chad Smith em conversas informais dá mais informações sobre os Chili Peppers


Com a falta de anúncios oficiais, algumas conversas informais com Chad Smith estão sendo publicadas por fãs pelo Facebook e algumas informações estão surgindo. O baterista, sempre solícito, contou antes de um jogo do Lakers nessa semana que Frusciante está de volta às guitarras, nada de sintetizadores ou outras coisas e revelou que também é fã do guitarrista. Já em sua exposição de arte em Austin, Smith disse que os Red Hot Chili Peppers só devem fazer os festivais já marcados em 2020 - colocando em dúvida a especulação da turnê solo no Brasil.



"Esbarrei com Chad Smith num bar antes do jogo dos Lakers (o que!?) e perguntei a ele sobre John e as coisas novas. Ele disse que eles não estão em estúdio ainda, mas estão escrevendo um novo material e John está de volta às guitarras, nada de sintetizadores ou outras coisas. Ele mal pode esperar para que todo mundo escute. Eu disse 'Eu sou um grande fã do Frusciante' e ele disse 'sim, eu também!' e me saudou com a sua bebida. Lenda."
- Dale Gardner - Facebook, 16 de janeiro de 2020




"Pude conversar com Chad durante sua Exposição de Arte em Austin. Aparentemente, nenhum outro show acontece este ano além dos festivais. Eu compartilhei o quão entusiasmado fiquei com a nova música agora que John está de volta."
- Fernando Cisneros - Facebook, 12 de janeiro de 2020



Tradução: João Victor Sangali

Stadium Arcadium: recriando os tratamentos do solo pelo Audacity


Pelo Audacity, um programa de edição de áudio gratuito disponível na internet e compatível com qualquer computador, tentamos recriar os tratamentos de som feitos em estúdio por John Frusciante com seus inúmeros equipamentos no solo de "Stadium Arcadium" do Red Hot Chili Peppers. Em cinco vídeos, demonstramos como as simulações e edições foram feitas, ensinando como criar o reverb ao contrário e outras façanhas pelo software - o objetivo é mostrar o processo e expor o uso da ferramenta. Ao final da publicação a faixa está disponível sem os tratamentos para que os interessados façam o próprio projeto e crie seus próprios parâmetros.




"No solo [de "Stadium Arcadium"], viramos a fita e passamos o som por um reverb digital EMT 250 vintage, gravado em um canal separado. Quando a fita fosse virada novamente, o reverb estaria invertido e começaria antes da guitarra. Depois, tratamos o som do reverb com um filtro que deixa passar apenas os graves, assim, você não ouve apenas as notas aparecendo da guitarra não-processada, elas ficam girando e o som aparentemente surge do nada."
- John Frusciante para a Guitar Player - Novembro de 2006


Execução e gravação do solo por Bruno Portugal

A nosso pedido, Bruno Portugal (guitarrista da RHCP Organic World Tribute) tocou e gravou o solo de "Stadium Arcadium" por meio de um iPhone X, utilizando sua Fender Stratocaster American Standard (com captadores Seymour Duncan SSL-1), ligada ao pedal Muffsaur da Deep Trip, plugado a um T Miranda Micro 800 (canal JCM800) com uma caixa Marshall 1960V (4x12 Celestion Vintage 30).



Passo 1 - Recriando o reverb ao contrário do solo de “Stadium Arcadium”

Essa gravação do solo foi aberta no Audacity e reproduzida sem adição de efeitos. Após essa execução, a faixa foi invertida e tratada com o reverb do programa (nas configurações apresentadas no vídeo) - com a conclusão da reverberação, a faixa foi invertida, para ficar no seu padrão normal, isso gerou o “reverb ao contrário” citado por John Frusciante, onde o efeito soa antes das notas serem tocadas.

Ao final, a gravação é executada e o “reverb invertido” é demostrado - esse tratamento é muito usado por Frusciante na voz e nos instrumentos (ouça The Empyrean ou Stadium Arcadium) e sempre recebemos perguntas de como simulá-lo, está ai a resposta.


PS: Talvez um pouco mais de reverb seria interessante para o fim do processo.




Passo 2 - Acentuação dos graves e o controle dos agudos no solo de “Stadium Arcadium”

Com a faixa tratada, os graves foram acentuados em 7dB e os agudos controlados em 3dB – Frusciante fez semelhante. Após a conclusão desse tratamento, a faixa é mostrada.





Passo 3 -  Duplicação da faixa e adição dos phasers no solo de “Stadium Arcadium” 

Após moldar os graves e agudos, a faixa foi duplicada (tornando estéreo) para o tratamento do efeito de phaser. A faixa superior (que se tornará o canal direito no próximo vídeo) foi selecionada e invertida, nela foi adicionado um phaser (nas configurações apresentadas no vídeo) – novamente, a faixa foi invertida para ficar no seu padrão normal. Na faixa inferior (que se tornará o canal esquerdo no próximo vídeo) o phaser foi adicionado diretamente (nas configurações da faixa superior).

Com isso, na faixa superior existe um “phaser invertido” e na faixa inferior um “phaser normal”.

Ao final a faixa é demostrada, os dois canais soam com igualdade entre o canal direito e esquerdo. Para melhor experiência, use o fone!


PS: Frusciante usou um filtro nessa etapa - no Audacity, o phaser foi o efeito que mais se assemelhou ao que buscávamos.




Passo 4 - “Stereo panning” no solo de “Stadium Arcadium”

A faixa superior foi totalmente direcionada ao canal direito e a faixa inferior totalmente direcionada ao canal esquerdo. Com a utilização da Ferramenta de Envelope (F2) do Audacity, foi criado um “stereo panning” (PAN) entre as duas faixas a fim de recriar a atmosfera da gravação original do Red Hot Chili Peppers – intercalando cristas e vales, o som viaja entre os dois fones. Ao final do vídeo o trabalho é demostrado. Para melhor experiência, use o fone!





Passo 5 - Ampliação da faixa direita no solo de “Stadium Arcadium”

Na parte final, as faixa direita foi ampliada em 3,1dB (permitindo o clipping). O resultado final é exposto! Para melhor experiência, use o fone!


PS: Um pouco mais de saturação e de reverb iria deixar a faixa mais próxima da original - contudo, com o Audacity e a gravação do solo sem tratamento abaixo, você pode pode baixá-la e realizar esse processo de acordo com sua percepção e experiência.




Stadium Arcadium (solo) - Sem tratamento por Bruno Portugal



Stadium Arcadium (solo) - Com tratamento por Raphael Romanelli






Texto e tratamentos: Raphael Romanelli
Execução e gravação do solo: Bruno Portugal
Programa: Audacity