18 de outubro de 2019

Desecration Smile: ensaio no banheiro e elogios de Tony Bennett e de Paul McCartney


"A última vez que tocamos no show beneficente da Bridge School em 2004, Sir Paul [McCartney] estava no evento, e nós fomos encontrar ele. Ele estava disponível e amigável com as outras pessoas que tocavam. Eu também tive um grande encontro com Tony Bennett. Ele devia ter uns 87 anos de idade, forte como um touro, ainda cantando pra cacete, como a porra de um trompete ou algo assim. John e eu escrevemos uma canção nova chamada "Desecration Smile". Não queríamos ferrá-la no palco, então decidimos praticar num pequeno banheiro de um trailer. Então eu estou cantando, John tocando violão e harmonizando comigo e Tony bate na porta:

- Eu preciso mijar.



Daí John e eu imediatamente nos levantamos.

- Vocês não precisam parar apenas porque eu estou mijando.

A gente, tipo:

- OK.

Então estava Tony Bennett a alguns centímetros dando uma esvaziada, e nós continuamos a tocar a música. Depois ele chega e diz:

- Sabe, você tem um bom alcance.



E eu:

- Tenho?

Ele disse que eu cantei bem, com um grande alcance [de notas]. Eu não estava acostumado a ouvir isso, especialmente de um mestre. Tudo que eu já tinha ouvido sobre mim foi que eu era um inútil: "Ai, o Anthony não canta nem um pouco". Esta foi uma experiência que me deixou nas nuvens, com certeza."
- Anthony Kiedis - An Oral/Visual History




"Rick Rubin estava no jantar beneficente da Bridge School... e ele falou "essa música é incrível, quando vocês tocam a estrofe, é maravilhoso", ele disse que o Paul McCartney estava assistindo do lado do palco, e que viu o Paul balançando a cabeça com a música, ou dizendo algo tipo "essa foi uma ótima passagem", ou algo assim. E o Rick ficou muito empolgado. Mas ele falou que o refrão dessa música [da maneira como tocamos lá] não estava soando bem e nós queríamos um que fosse melhor que a estrofe, mais elevado que a estrofe."
- John Frusciante - Stadium Arcadium: faixa a faixa



Ouça "Desecration Smile" tocada pela primeira vez ao vivo no Bridge School em 2004:





Tradução: Felipe Freitas e Pedro Tavares

Nenhum comentário:

Postar um comentário