15 de janeiro de 2018

Quando Iggy Pop ficou chateado e dedicou uma música para Frusciante


De acordo com uma entrevista dada por Iggy Pop à MTV, a primeira música do álbum Weirdness, "Trollin", lançado em 2007, foi de certa forma dedicada a John Frusciante. Pop estava irritado pelo que ele leu na Q Magazine de maio de 2006 em sua matéria de capa sobre o Red Hot Chilli Peppers, onde John afirmou que gostaria de se tornar um monge quando ele parasse de fazer música. Disse também que quando Anthony Kiedis estivesse com 60 anos ainda estaria dando em cima de garotas em Hollywood, assim como Pop supostamente estaria fazendo naquela época.


Os versos:

"You can't tell me this is not a suave thing to do" - Você não pode me dizer que isto não é uma coisa boa a se fazer

"You can't tell me 'cause I know you'd do it too" - Você não pode me dizer o que fazer porque você também faria o mesmo

Se referem a este trecho da entrevista:

Fanático como sempre, ele tem adotado novas práticas: alimentação saudável, oração e meditação. John planeja se dedicar ainda mais às últimas quando o RHCP finalmente se separar. "Sou diferente do Anthony. Não quero ser Iggy Pop. Iggy é um deus, mas eu não quero ter 60 anos e estar procurando garotas em LA. Eu quero estar preparado para depois disso. Eu quero me explorar através da meditação. Serei um monje. Eu quero aprender Hebreu. Eu acho que aprender uma língua morta que é baseada em números seria bom para minha percepção da existência."

A primeira música do álbum, Trollin, é sobre como Iggy Pop "pegou" sua namorada, e a letra da música foi inadvertidamente inspirada por John Frusciante, do Red Hot Chilli Peppers.

"Ele deu uma entrevista para a Q Magazine onde ele zombava de Anthony Kiedis, e disse: 'Bem, eu não quero ser o Iggy Pop, eu não quero ser um cara de 60 anos correndo de um lugar pro outro de LA tentando pegar garotas'", Pop lembra. "Ele disse que gostaria de ler a cabala e se tornar um estudioso, e eu pensei: merda!. No começo eu fiquei muito bravo, mas então eu pensei: 'Talvez ele esteja certo. Eu sou um cara de 60 anos dirigindo em LA, procurando garotas.' Mas daí eu me dei conta: 'Pera aí, eu não faço isso mais desde que eu tinha 53!'"

"Eu tive vontade de mandar uma carta para o editor porque eu estava muito zangado", ele conclui. "Mas ao invés disso eu poupei para esta música". (Pop, em entrevista para a MTV)


Tradução: Guilherme Bencke
Fonte: Invisible-Movement

Nenhum comentário:

Postar um comentário