11 de novembro de 2018

Dave Lee esclarece sobre a transição de Dave Navarro para John Frusciante


Dave Lee, o técnico de guitarra de John Frusciante e Dave Navarro nos tempos de Red Hot Chili Peppers, publicou um comentário que chamou a atenção no documentário "The Will To Death - A Documentary About John Frusciante", sobre Frusciante, no YouTube. Em sua mensagem, Lee disse que Dave Navarro não foi demitido do grupo, nem deixou a formação.

"Gostei do mini-documentário. Porém, algumas coisas... Dave Navarro não foi demitido. Ele também não saiu. Ele estava tendo problemas sérios e seu tempo com os Peppers meio que acabou. Estávamos fazendo ensaios para uma pequena turnê e estava claro que as coisas não estavam funcionando. Dei uma carona para Dave naquele dia, pois ele estava sem condições de dirigir", afirmou.

Ao mesmo tempo em que a situação de Dave Navarro não era boa, um retorno de John Frusciante estava para acontecer de forma natural. "Quando voltei ao estúdio, os outros caras ainda estavam lá. Flea (baixista) disse a Anthony (Kiedis, vocalista): 'John diz que não se opõe a voltar'. Anthony diz: 'não se opõe?'. Nós rimos. Perguntei a Flea se John conseguiria e ele respondeu: 'ele parece pensar que sim'. Foi assim que aconteceu", disse.

Após essa conversa, Dave Lee disse que passou alguns meses trabalhando para Joe Holmes durante sua passagem pela banda de Ozzy Osbourne. "Quando voltei, John estava na banda. Eu era seu técnico e eles começaram a compor 'Californication' (álbum de 1999). O resto é história", afirmou.

Dave Navarro, que fez história com o Jane's Adiction, esteve no Red Hot Chili Peppers entre 1993 e 1998, gravando o álbum "One Hot Minute" (1995). Ele ocupou a vaga de John Frusciante, que deixou a banda após sucessivos problemas com abusos de drogas.



A versão de Navarro

Em recente entrevista ao podcast "Dark Matter", Dave Navarro relembrou os problemas de sua passagem pelo Red Hot Chili Peppers. "Anthony estava meio perdido. Antes de terminarmos (a música 'Circle Of The Noose', que nunca foi lançada oficialmente), Flea veio conosco para a turnê do Jane's Addiction. Eu estava na banda dele e ele estava me vendo tomar o mesmo caminho que Hillel (Slovak, guitarrista original do Red Hot Chili Peppers que morreu após uma overdose, em 1988). Eles já haviam perdido um guitarrista assim. Então, a turnê com o Jane's acabou e eu meio que nunca deixei a turnê. Sequer desfiz as malas. Continuei me chapando da mesma forma, fui morar em um hotel, a coisa ficou feia", afirmou.



Dave Navarro reconhece que "não conseguia tocar uma nota sequer" durante os ensaios citados por Dave Lee. "Eu, literalmente, caí em meio a caixas de som e afins. Eu não conseguiria. Então, eles decidiram seguir por outro caminho e John estava sóbrio, querendo voltar. Fiquei puto com isso, mas ter John de volta fez com que eu ficasse menos puto. O que me deixou puto na época (e não estou mais) é que eu esperei seis meses para Anthony ficar sóbrio, mas ninguém esperou uma semana para que eu melhorasse. Vinte anos depois, eu entendo: Anthony começou a coisa toda, então, é claro que eu não receberia o mesmo tratamento", disse.

Por fim, Navarro repetiu que sua chateação não teve a ver com John Frusciante, mas, sim, as reações diferentes para situações parecidas e destacou que a pegada funk do Red Hot Chili Peppers não era a praia dele. "Agora, eles tocam músicas mais diretas, mas, na época, eles eram muito influenciados pelo funk", afirmou.


Agradecimento: Igor Miranda - whiplash.net

Nenhum comentário:

Postar um comentário