17 de julho de 2016

1962 Fender Stratocaster


Esta Fender Stratocaster de 1962 foi dada como um presente a John Frusiante por Anthony Kiedis - como conta Anthony em sua auto-biografia Scar Tissue - depois que Frusciante voltou para os Chili Peppers em 1998.

"O problema principal era que John não tinha sequer uma guitarra. Então fomos ao Guitar Center e comprei-lhe uma excelente Stratocaster 1962."
- Anthony Kiedis, Scar Tissue - 2004

"Quando os caras me perguntaram sobre se reunir novamente a banda eu disse que que precisava então de uma Stratocaster. Com isso Anthony me emprestou algum dinheiro e fomos a Guitar Center e eu comprei uma '62 com a escala em rosewood - e eu a usei em praticamente todas as faixas de By The Way."
- Guitarist Maganize (UK) - Junho de 2003

Ela foi a guitarra mais utilizada por John Frusciante no período pós-1998 que ele esteve com o Red Hot Chili Peppers, tendo o desgaste na pintura constante desde sua compra.

Qual guitarra é mais importante para você, sentimentalmente?
"A Strat '62."
- Vintage Guitar - Abril de 2009

A guitarra mantida é quase toda original, a não ser pelas modificações listadas abaixo:

- Captadores Fender American
Quando comprada ela tinha os captadores originais, entretanto, Frusciante os substituiu em 1998 ou 1999. Frusciante acreditava que os novo seram Seymour Duncan SSL1 - inspirado pela descoberta do uso deles na sua Fender Stratocaster 1955 - entretando, Dave Lee (técnico de guitarra de Frusciante na época) revelou a John Frusciante effects que na verdade eram captadores Fender os mesmo usados nas guitarras American da época.

Ele falou numa entrevista que tinha substituído os captadores da sua Strat de ’62 por Seymour Duncans SSL-1 (como em sua Strat de ’55). Exista alguma coisa além disso? Quando isso ocorreu? 
"Eu me lembro de ler isso e de perceber que o John estava errado nessa entrevista (eu nunca disse isso a ele). Nós estávamos experimentando com um número de captadores diferentes na época. E ele deve ter se confundido. Os captadores que colocamos (e John nunca soube disso) eram captadores Fender de Stratocaster, novos e originais de fábrica. Os mesmos que a Fender estavam colocando em suas novas American Fender Strats, na época (aposto que você não estava esperando isso)."
-Dave Lee, John Frusciante effects - Dezembro de 2016

"Eu tinha a '62 com os captadores originais, e então eu tive a '55 com os Duncans, e o som era muito similar. As diferenças tinham mais a ver com as guitarras do que com os captadores. Eventualmente, coloquei os Duncans na '62 também." 
Vintage Guitar - Abril de 2009

- Tarraxas
Frusciante usa em todas as suas stratocasters as tarraxas Kluson.
"Eu troco as cordas de cada guitarra em cada nova apresentação. As guitarras do John são todas comuns, e eu tenho um método particular de travar as cordas na tarraxas Kluson."
- Dave Lee (técnico de equipamentos de John Frusciante) - Guitarist Magazine (UK) - Junho de 2003

- Straplock
"Em todas as guitarras são usadas as correias pretas Levy's e o straplocks da Schaller."
- Dave Lee (técnico de equipamentos de John Frusciante) - Guitarist Magazine (UK) - Junho de 2003


Citações sobre a Fender Stratocaster de 1962:

"[Usei a] '62 Stratocaster Sunburst no álbum Californication."
- Guitar One (USA), Setembro de 1999

"A guitarra que mais usei no By The Way foi a minha Stratocaster 62'."
- Tonal Telepathy, Agosto de 2002

John Frusciante utilizou principalmente uma Fender '62 Stratocaster com um pescoço de rosewood para as gravações do álbum. Timbres limpos eram importantes, Frusciante explica, "porque eu estava tocando muito mais acordes, e acordes que não eram somente suas tríades ou algo do tipo, e eu queria que todos esses intervalos fossem notados claramente."
- Guitar World (USA), Julho de 2002

"A Stratocaster '55 tem o timbre um pouco mais limpo e ela sempre pareceu soar melhor para o que eu queria em Califonication, mas para este álbum, a '62 soava melhor - o sustain era melhor - então usei ela praticamente por todo o caminho, além de SG e em algumas canções."
- Total Guitar, Agosto de 2002

"Então, quando os caras me perguntaram sobre se reunir novamente a banda eu disse que que precisava então de uma Stratocaster. Com isso Anthony me emprestou algum dinheiro e fomos a Guitar Center e eu comprei uma '62 com a escala em rosewood - e eu a usei em praticamente todas as faixas de By The Way."
- Guitarist Magazine, Junho de 2003

"[Eu usei] Principalmente minha Fender Stratocaster Sunburst de '62 que eu usei em "By The Way" e na turnê. Ao mesmo tempo, eu usei uma Stratocaster Olympic White que eu comprei recentemente. Uma ótima guitarra com um vibrato flutuante, que é muito legal porque você pode usar o tremolo em ambas as direções. Eu usei essa guitarra para alguns solos e para os ensaios. Mas antes de irmos para o estúdio eu realizei audições entre essas duas guitarras - e a Sunburst ganhou quase todas as vezes. Mesmo que eu pensasse que a Olympic White era a melhor guitarra, mas quando eu tentei os riffs em ambas as guitarras, a Sunburst era na maioria das vezes superior. No entanto, a Olympic White é muito boa. Limitei-me a essas duas guitarras, basicamente."
- Gitarre & Bass (DE), Maio de 2006

"Quase todas as vezes eu mudei o som da minha guitarra depois que eu gravei. Usei as mesmas guitarras e amplificadores que sempre uso: Minha sunburst '62 Strat e '61 Strat Olympic White divididas por um Boss Chorus Ensemble CE-1, pela saída estéreo em que se divide o sinal para o meu Marshall Major 200 watts e o Marshall Silver Jubilee."
- Guitar World, Julho de 2006

"Aquela coisa no final do Wet Sand - foi as guitarras que soaram como um cravo - são apenas os agudos que consegui na Stratocaster, três faixas em harmonia uns com os outros, jogando o mesmo riff que você ouve na primeira parte desse ciclo em que seção. Mas eu gravei com a fita desacelerada, de modo que, quando se acelerou soou como um cravo."
- Total Guitar, Agosto de 2006

Nenhum comentário:

Postar um comentário