12 de julho de 2017

O mago dos Chili Peppers fala sobre o Rock Progressivo - Junho de 2005



Pink Floyd e a história do Rock Progressivo: O mago do Red Hot Chili Peppers fala sobre como o Prog Rock leva-o para outra dimensão...

"Quando eu tinha sete anos de idade, meu pai era um pianista de concerto e eu encontrei algumas coisas na sua coleção de discos que despertou meu interesse. Dois dos primeiros álbuns que eu descobri foram Trilogy do ELP (Emerson, Lake & Palmer) e Fragile do Yes. Eu não tinha nenhuma ideia do que era o rock progressivo, mas os dois álbuns realmente me chamaram a atenção. Era diferente de tudo que eu já tinha ouvido. O que eu sinto sobre eles hoje é a mesma coisa que eu senti sobre eles naquela época: eles me levam para algum lugar. Yes, ELP, King Crimson, Genesis e Pink Floyd, todas oferecem aos ouvintes a oportunidade de se perder.

Para pessoas como eu, que cresceram no sul da Califórnia, a coisa "inglesa" desses álbuns deu a eles um sabor muito exótico, um sabor de outro mundo. As bandas de rock progressivo originais eram todas sobre levar a música pra algum lugar novo. Um dos aspectos mais importantes desta música que as pessoas esquecem é que tudo isso era contra a estagnação. Eles não só queriam repetir a música dos anos sessenta, eles queriam fazer algo diferente. Essa foi a mesma atitude que teve o punk rock, um pouco mais tarde na década de 70: foi tudo sobre a ideia de liberdade e a música como abertura da mente, e essa ideia de que a porta estava aberta para qualquer coisa.

O rock progressivo era ameaçador. Era música feita por pessoas incomuns tendo chance através de bandas. A medida em que essas pessoas iam sendo cada vez mais diferentes, é algo que as pessoas devem ter tempo para perceber. Músicos e fãs hoje estão cada vez mais conscientes dessa época agora. Há muita coisa para ouvir. Essa música ainda pode levá-lo para outra dimensão."


Fonte: Q Magazine - Junho de 2005

Um comentário:

  1. Essa é uma das falas mais queridas do John. A partir dele e do Vincent Gallo conheci o rock progressivo, e é meu som favorito.

    ResponderExcluir