6 de janeiro de 2018

O mais jovem que parece ser o mais velho - Dezembro de 1999

Em passagem-relampago pelo País, os Chili Peppers soltaram o verbo e falaram sobre sexo, drogas, e - é claro - rock'n'roll

Com um único show lotado em São Paulo, 1h20 de duração. Foi curta e grossa a segunda passagem pelo Brasil de uma das bandas mais divertidas do rock americano: a californiana Red Hot Chili Peppers. Mas valeu a pena. Afinal foi a grande oportunidade de ver de perto a melhor formação do grupo: Anthony Kiedis, no vocal; Flea no, baixo; Chad Smith, na batera, e o retorno bem-vindo de John Frusciante, na guitarra. Ele é o cara que gravou os clássicos Mother's Milk e Blood Sugar Sex Magik e este novo, Californication, que retoma a mesma boa fase dos Chili Peppers do início da década. Em meio a toda correria desta passagem-relampago pelo Brasil, a banda recebeu a RevistaRock.. para um papo exclusivo.

John Frusciante

Ele é o mais jovem dos Chili Peppers. Mas parece ser o mais velho. Ficou detonado por causa das drogas. O guitarrista Frusciante colaborou com a fase mais criativa do grupo, quando mandou ver nos riffs alucinados do álbum Blood Sugar Sex Magik, de 1991 e agora está de volta em Californication.




O que você diria para quem está pensando em tomar drogas pela primeira vez?

"Às vezes eu penso em várias coisas brilhantes pra dizer sobre o assunto. Mas acho que isso envolve muita responsabilidade. Acabo falando do melhor jeito que as drogas podem funcionar. Eu costumava apenas falar de como era bom usar drogas. Mas agora minha vida está completa sem o uso delas. Elas provavelmente abriram algumas partes do meu cérebro, mas eu acho que posso rsproduzir as sensações das drogas sem precisar usá-las."

Você faria uma campanha contra as drogas?

"Não. E eu não acho que as pessoas que fazem são sempre sinceras. Eu fui preso, mas não tive a chance de fazer uma campanha: fui direto para uma clínica de reabilitação , em Los Angeles, tive de ir a aulas semanais para falar do uso de drogas com mais outros 30 perdedores. Foi como eu paguei pelo meu erro."

Mudando um pouco de assunto, é verdade a história de que você teve de mostrar uma ereção pra entrar na banda?

"Não. Eu lembro de ter inventado essa história quando tinha 19 anos. Foi durante as filmagens do clipe Higher Ground. Saiu publicado em várias revistas. E isso foi repetido muitas vezes. Uma coisinha que você diz ecoa milhões de vezes."




Fonte: Revista 89 Rock - Dezembro de 1999
Texto: Leandro Fortino

Nenhum comentário:

Postar um comentário