23 de julho de 2019

O sentimento de ser um Chili Pepper - Janeiro de 1995


"Eu passei um longo tempo com os Peppers não gostando de nada além de tocar com Flea. Focar seus olhos e focar meu amplificador, essas eram as únicas coisas boas. Enfim eu sai. Logo depois de gravar o álbum foi a primeira vez que quis sair, e foi porque vi a direção que estávamos indo em nossa carreira, eu sabia que eu não iria gostar. No último show dos Peppers com Hillel Slovak que vi, minha namorada perguntou pra mim: "Você gostaria de estar nos Chili Peppers mesmo se eles fossem populares e tocassem no (20000 lugares, Inglewood) Forum?" e eu disse: "Não, mas eles nunca vão tocar no Forum, porque isso iria contra toda a razão que venho a todo o show e pulo por todo lugar e sinto como se eu fosse da banda. Eu não posso imaginar isso acontecendo." Nesse tempo, estar em um desses shows deles foi uma das vibrações mais densas que eu já experimentei na Terra. Era incrível. Era tão mágico, você realmente se sentia parte da banda, mesmo que você estivesse na audiência.




Hoje em dia a audiência canta junto com as músicas lentas, porque é a única merda que eles podem fazer parte. Eles estão tão entalados em assentos, vendo esses caras pulando por tudo como maníacos. Eu vi que iríamos começar algo que a banda nem era capaz. Essa foi a única razão, mas a vibração tinha marcas em várias outras áreas da organização, que é algo que eu realmente não gosto. Eu não tenho nenhum problema em ser um rockstar, por causa de pessoas como Bowie ou Hendrix. Mas eu tenho problema com a merda de classificação de rockstar, como pessoas tratando Bowie como se ele fosse Nikki Sixx, ou pessoas tentando transformar Bowie num Sixx ou esperando ele agir como Sixx. Esse é o aspecto de estrela do rock que eu acho que é ruim. Quando eu estava na banda eu estava tipo "Eu não sou um rockstar! Eu não sou nada! Eu odeio toda a audiência! Eles são um bando de idiotas, eu tô pouco me fodendo para eles!"




Desde então eu fui capaz de ver o que estava acontecendo realmente. Mesmo que a audiência possa ter um mau gosto às vezes, eles estão realmente numa posição horrível nos Estados Unidos, porque a música é a única afeição que eles tem que é real. Se você faz música boa, mostre para eles o máximo possível, porque eles realmente precisam, sabendo ou não. Os pais ou seus amigos na escola não lhes dão nenhuma afeição, então eu me sinto produtivo dando isso a eles."
- Guitar Player - Janeiro de 1995

Nenhum comentário:

Postar um comentário