29 de abril de 2017

Dave Mail 72: "Can't Stop" e "The Zephyr Song" - a dinâmica da mão direita


Como John Frusciante conseguia timbres tão distintos ao vivo com o "rig principal"? O melhor exemplo que posso dar disso acho que seria a diferença entre o timbre mais sujo de "Can't Stop" e o timbre bastante limpo de "The Zephyr Song", isso estava ligado a dinâmica da mão direita de Frusciante e aos captadores?

Dave Lee: "Essas duas músicas são exemplos perfeitos da mão direita incrivelmente dinâmica do John. Essas duas canções tocadas ao vivo usavam exatamente as mesmas configurações no amp. Eu me lembro que "Zephyr" era tocada no captador do braço, e "Can't Stop" no captador da ponte. Mas o seu ataque nas cordas é muito evidente nesses dois exemplos."


Pergunta por:
- Raphael Romanelli Andrade de Oliveira - Ilicínea, MG - Brasil

Confira nossa entrevista com Dave Lee: Português | English

Nenhum comentário:

Postar um comentário