2 de junho de 2017

Josh Klinghoffer fala sobre as suas experiências musicais pré-Chili Peppers - e sobre Chris Cornell


Josh Klinghoffer fala sobre as suas experiências musicais pré-Red Hot Chili Peppers citando John Frusciante e o The Bycicle Thief, banda que formou junto a Bob Forrest e que abriu algumas apresentações dos Chili Peppers na turnê de Californication - entrevista realizada por Erin Lebar da Winnipeg Free Press no final de maio de 2017.


Acho que você deve ter uma perspectiva bem diferente, sendo que você é o único membro da banda que tem uma experiência considerável fora do Red Hot Chili Peppers...

"Você devia lembrá-los disso quando fizermos outro álbum (risos)."

Então você considera isso como algo positivo? Foi útil para eles ter novos ouvidos no grupo?
"Concordo com você, e já disse isso pra muitas pessoas. Ainda sou fã da banda há mais tempo do que membro dela e sou amigo deles há muito tempo."

Já estive em turnê com eles estando fora da banda - a minha banda Bycicle Thief abria pra eles em 1999 e 2000 - então eu já estive com eles antes e sei como eles fazem as coisas, já há muito tempo.

Eu sei como é estar do lado de fora, e como você disse, eles não. Acho que é algo bem único e é positivo. Mas como eu brinquei antes, eu não acho que eles realmente percebam isso."

John Frusciante participou do primeiro - e único - álbum do The Bycicle Thief, You Come and Go Like a Pop Song - lançado em setembro de 1999, tocando o solo de guitarra da canção "Cereal Song".


Você sente dificuldade em se impor, então?
          
"Não, eu não sinto dificuldade para me impor. Eu acho que você está num grupo de quatro pessoas de vontades muito fortes e não importa o que você faça, você estará indo contra mais de 30 anos de história de banda e sem saber onde tudo isso vai dar, então é difícil deixar qualquer um tomar a direção... mas eles foram mais do que generosos, acolhedores e abertos a cada ideia, a tudo que eu contribuí.

Quando eu entrei na banda, com exceção de talvez um show que eu tenha feito com alguém ou de quando Flea e eu estávamos tocando juntos com John Frusciante em um dos seus álbuns solo, e eu estava tocando bateria, Flea e eu não tínhamos tocado muito juntos, basicamente ainda estávamos formando esse relacionamento musical e eu acho que isso também seja algo raro.

Eu entrei na banda sem ter tocado muito com eles. Eu acho que quando ideias são descartadas, não existe uma história, e talvez seja isso que vá contra o que estávamos discutindo antes. A coisa toda é estranha, mas, tendo dito tudo isso, eu acho que está funcionando e que ainda está crescendo e o mais importante é que eles três são três das melhores pessoas que eu poderia considerar amigos."

Além disso, Josh Klinghoffer também falou sobre a influência de Chris Cornell na sua formação musical e expressou o sentimento pela partida do vocalista no último 18 de maio.



Eu odeio terminar com algo chato, mas ocorreram algumas tragédias na música nas últimas semanas, e uma delas foi a morte de Chris Cornell. Eu vi que você fez uma linda homenagem a ele um dia após ele morrer (cantando "Seasons" no palco em Indianapolis) - ele foi uma grande influência para você? Você chegou a conhecê-lo?

"Enorme. Na verdade, eu acho que nunca cheguei a conhecê-lo pessoalmente. Eu estive num elevador com ele uma vez porque ele morava exatamente ao lado de um amigo meu, há muitos e muitos anos... e eu lembro que ele simplesmente entrou no elevador e eu não falei nada (risos).

Mas ele foi uma grande influência - em 1991 eu tinha 11 anos, então todas as músicas daquela época foram enormes pra mim.

E ao tocar aquela música naquela noite, eu estava pensando naquela canção e sobre como há 25 anos, eu costumava deitar no chão do meu quarto e escutá-la várias vezes repetidamente. Eu sinto como se pudesse falar mais dele... é realmente de partir o coração.

Ele era fantástico e foi muito importante pra mim, é tudo que eu posso dizer."


Tradução: Pedro Tavares
Leia a entrevista completa: Josh Klinghoffer Unofficial Fansite

Nenhum comentário:

Postar um comentário